ITPS e DER se reuniram com empresa responsável pela instalação dos medidores de velocidade (Foto: Tamiris Novaes)

O Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) – Órgão Delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e o Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER) se reuniram nesta terça-feira (7), para alinhar estratégias no sentido de agilizar as verificações metrológicas dos medidores de velocidade instalados na rodovia SE-230 (Rota do Sertão). A reunião também contou com representantes da empresa proprietária dos instrumentos.

De acordo com o diretor-presidente do ITPS, Kaká Andrade, a reunião objetivou dar celeridade ao processo de instalação, verificação metrológica e funcionamento dos medidores de velocidade. “Nós estamos unindo esforços para que em um curto espaço de tempo esses equipamentos estejam instalados e funcionando corretamente. Verificamos o andamento das instalações e alinhamos junto ao DER a retirada de quebra-molas, o que vai permitir a agilização do agendamento das verificações metrológicas e a liberação dos medidores de velocidades para funcionamento”.

Os medidores de velocidade foram instalados recentemente e fazem parte de um sistema de monitoramento, cujos equipamentos eletrônicos estão sendo implantados gradativamente pelo Governo de Sergipe, por meio DER/SE em pontos estratégicos da malha rodoviária estadual. Além da Rota do Sertão, os instrumentos também estão sendo instalados em outras rodovias a exemplo da Rodovia Inácio Barbosa, antiga Sarney, na Zona de Expansão da capital sergipana.

“Esse sistema de monitoramento visa melhorar a segurança nas rodovias e dar fluidez ao trânsito. À medida que retiramos quebra-molas, proporcionamos maior conforto para quem trafega pela região e também para os turistas, que gastam quatro ou até cinco horas para chegar em Canindé de São Francisco”, explicou o diretor de Transporte e Trânsito do DER, Geraldo Motta.

O monitoramento, conforme Geraldo Motta, também contará com balanças rodoviárias, radares móveis e câmeras. “As balanças rodoviárias móveis e os medidores de velocidade irão monitorar se os caminhões estão trafegando dentro da velocidade e no limite de peso permitido para a rodovia. Já os radares móveis vão permitir coibir o excesso de velocidade em pontos aleatórios e as câmeras vão coibir roubos e ultrapassagens em locais não permitidos”, detalhou.

Por Verlane Estácio/Ascom ITPS

Atualizado: